27/11/2018

ENCONTRO NACIONAL DE PROFESSORES APOSENTADOS

Mário Nogueira falou, ontem, 26 de novembro, no final do Encontro Nacional de Professores Aposentados realizado pela FENPROF no excelente Auditório da Escola Secundária Camões.

Na sua intervenção aproveitou para dar a conhecer aos professores presentes os resultados dos contactos e das votações dos grupos parlamentares em torno da luta dos docentes em defesa das sua carreira.

Relevou a importante ação dos docentes agora aposentados, quando no passado construíram uma carreira que agora estamos a defender.

Saudou a discussão realizada neste dia e os documentos aprovados - uma Moção de apoio à luta dos professores que se encontram no exercício de funções docentes e a Resolução que agrega, actualiza e sintetiza as principais reivindicações dos professores portugueses sobre a aposentação, na aposentação e enquanto idosos.

O Encontro Nacional de Professores Aposentados foi muito relevante para  sistematização do caderno reivindicativo dos docentes quye não se encontram no ativo por terem atingido o direito à aposentação. Uma aposentação que, contudo, carece de passos importantes que devem passar pela assunção por cada um dos cidadãos, individualmente considerados, com referiu Maria João Quintela, das suas próprias responsabilidades, recusando a inatividade, exigindo o seu espaço na vida "ativa" de cidadãos que tendo deixado a profissão não passaram, por isso, a ser incapazes. Noutro registo, Augusto Flordefendeu a responsabilidade social do Estado para com o cidadão idoso, devendo garantir-lhe bem-estar, acesso aos cuidados de saúde, proporcionando as condições para a sua participação social e ajustando as funções sociais do Estado para com cada indivíduo a um interesse que é também coletivo. Augusto Flor considerou que independentemente da capacidade que cada um deve ir buscar para contiinuar a intervir nos planos social, educativo, cultural, económico e político, entre outros aspetos, deve competir ao Estado garantir uma política de prevenção e não de remediação em relação aos mais frágeis.

OUTROS DOCUMENTOS:

Carta dos Direitos dos Professores Aposentados 

Caderno Reivindicativo do 1º Congresso de Professores Aposentados da FENPROF

Caderno Reivindicativo da 2ª Conferência de Professores Aposentados da FENPROF




foto

ENCONTRO NACIONAL DE PROFESSORES APOSENTADOS

Mário Nogueira falou, ontem, 26 de novembro, no final do Encontro Nacional de Professores Aposentados realizado...

foto

2.ª Conferência Nacional de Professores Aposentados

Plenários para a eleição de delegados à 2.ª Conferência:Portalegre: dia 6 de Novembro, 10:30H na...

foto

Regime específico de aposentação: uma necessidade inadiável

0,4% dos professores têm menos de 30 anosDe acordo com um texto publicado este fim de semana (1 de outubro)...

foto

VALORIZAR A EDUCAÇÃO E OS SEUS PROFISSIONAIS. 2017/2018: TEMPO DE RESOLVER PROBLEMAS

Na abertura de mais um ano lectivo, a questão da colocação dos professores continua a merecer grande...

foto

ME diz não ter disponibilidade de agenda para reunir com a FENPROF em maio

No ato de entrega, no Ministério da Educação, de mais de 12.000 postais de professores e educadores reclamando a aprovação de um regime especial de aposentação, a FENPROF foi informada por um elemento do gabinete do próprio Ministro de que, até ao final de maio, o governante não tem espaço na sua agenda para reunir com os professores. Uma reunião cujo objetivo é o de ser assumido um compromisso em torno de 4 grandes questões: vinculação, horários de trabalho, aposentação e descongelamento das carreiras.